PDF sobre acordes: 1 a 10 de 833 arquivos da pesquisa em BuscaPDF [gl]

Dicionário de acordes para piano e teclados

books.google.com.br/books?id=jtTZQEDKz44C&dq=acordes&...
Uma das dificuldades dos músicos é a distribuição dos acordes de maneira funcional no teclado, a fim de se obter um som eficaz e preencher os vazios que as notas longas da melodia possam causar. Com o objetivo de amenizar essa questão, Luciano Alves escreveu o seu 'Dicionário de Acordes para Piano e Teclados', onde são apresentadas soluções de acompanhamento e uma completa lista de acordes adequados para piano e teclados eletrônicos, dispostos tanto em partitura como em gráficos para melhor visualização.
Autoria: Luciano Alves
Publicado por Irmãos Vitale em 27/09/1996
Detalhes sobre o arquivo: 188 páginas.

Primeiros Acordes Ao Violão

books.google.com.br/books?id=3FkHiC_8svsC&dq=acordes&...
Elaborado pelo professor Othon Gomes, este método prático de violão visa, primeiramente, organizar o estudo das cifras, de maneira a solucionar o problema das várias nomenclaturas que este sistema oferece, estabelecendo um padrão a ser usado. Nas páginas finais são incluídas algumas considerações sobre ritmo e compasso, formação dos tons, intervalos e formação de acordes.
Publicado por Irmãos Vitale em 27/09/1996
Detalhes sobre o arquivo: 74 páginas.

Dicionário de Acordes Cifrados

books.google.com.br/books?id=wd415rpIwJAC&dq=acordes&...
Esta obra foi elaborada visando a esclarecer o leitor sobre assuntos da harmonia popular, desde substituição de acordes até análises harmônicas de mais de 40 canções do repertório brasileiro.
Autoria: Almir Chediak
Publicado por Irmãos Vitale em 27/09/1984
Detalhes sobre o arquivo: 357 páginas.

Acordes Para Contrabaixo

books.google.com.br/books?id=nkgshNeB2P0C&dq=acordes&...
Segundo Ian Guest, prefacista deste método, o contrabaixista Sérgio Pereira aborda um tema muito importante que vem sendo deixado de lado - como formar acordes no contrabaixo de quatro cordas? Acompanhado de um CD, o livro apresenta uma extensa tabela de acordes em desenhos fixos e cordas soltas, além de material sobre o uso dos harmônicos, walking bass e da técnica de tapping, que proporcionam ótimos efeitos nos acompanhamentos e melodias harmonizadas.
Publicado por Irmãos Vitale em 27/09/1984
Detalhes sobre o arquivo: 44 páginas.

Dicionário de acordes

books.google.com.br/books?id=7IOVX3M7h9AC&dq=acordes&...
Publicado por Irmãos Vitale em 27/09/2016
Detalhes sobre o arquivo: 219 páginas.

Acordes Arpejos E Escalas

books.google.com.br/books?id=sp28a3i14CUC&dq=acordes&...
Neste livro, Nelson mostra ao leitor o interrelacionamento entre acordes, arpejos e escalas, com suas digitações e aplicações, trazendo definitivamente para as mãos dos músicos brasileiros informações importantes. Um livro que atende às necessidades do estudante e do profissional.
Autoria: NELSON FARIA
Publicado por Irmãos Vitale em 27/09/2016
Detalhes sobre o arquivo: 88 páginas.

Harmonia prática da bossa-nova

books.google.com.br/books?id=3O2AEGEiboEC&dq=acordes&...
Carlos Lyra, um dos papas da bossa-nova, expõe todo o seu conhecimento em seu mais recente trabalho, o método 'Harmonia prática da bossa-nova'. A obra apresenta ensinamentos na parte teórica (acidentes, enarmonia, tônica e fundamental, modo e escala) e na parte da prática rítmica (valsa, samba-canção, toada, samba bossa-nova), tudo ilustrado num CD que acompanha o método e inclui 17 das famosas composições do autor, interpretadas pelo próprio Carlos Lyra e seu violão, entre elas; Canção que morre no ar, Coisa mais linda, Feio não é bonito, Influência do jazz, Lobo bobo, Minha namorada, Primavera, Samba do carioca, Saudade fez um samba e Se é tarde me perdoa.
Autoria: Carlos Lyra
Publicado por Irmãos Vitale em 27/09/1999
Detalhes sobre o arquivo: 115 páginas.

Notas Musicais E Acordes

books.google.com.br/books?id=eGn7DAAAQBAJ&dq=acordes&...
Explicando o livro: As cartas da página 1 até a 31 não possuem nome das notas, as cartas da página 33 até 47 possuem nome das notas, portanto são dois tipos de cartas, não devem ser misturadas, pois serão utilizadas para os jogos específicos. Há o nome das notas, figuras musicais, valores, tablaturas com os devidos nomes dos instrumentos utilizados, tabela para formar acordes num modo mais avançado, e por fim, os tabuleiros que terão que ser unidos, a cada duas folhas, forma-se um tabuleiro, e neles é que ocorrerão os jogos. As cartas da página 83 a 89 correspondem ao jogo da Bateria. 1. Sequência das figuras musicais: onde é estabelecida a ordem das figuras musicais em: 1. semibreve, mínima, semínima, colcheia, semicolcheia; 2. semicolcheia, colcheia, semínima, mínima, semibreve. Ganha quem conseguir montar primeiro, é um jogo de cartas, e cada jogador pega uma carta por vez. 2. Maior valor das figuras musicais: ganha quem conseguir o maior valor da rodada. Valores das figuras: • Semibreve: 4 tempos; • Mínima: 2 tempos; • Semínima: 1 tempo; • Colcheia: 0,5 tempo; • Semicolcheia: 0,25 tempo. Se substituir tempo por uma moeda, por exemplo, o Real, fica mais fácil a compreensão. 3. Jogo da soma: pode-se distribuir 2, 3 ou 4 cartas para cada jogador, ganha quem tiver a maior soma. 4. Sequência das notas musicais: ganha quem montar primeiro. Pode ser somente na clave de sol, ou na clave de fá, ou ambas. A ordem das notas musicais: 1. dó, ré, mi, fá, sol, lá, si; 2. si, lá, sol, fá, mi, ré, dó. 5. Notas nas linhas e no nos espaço: ganha quem encontrar as notas primeiro. Pode-se montar a sequência de notas nas linhas, ou notas nos espaços. A quantidade de cartas para formar a sequência pode ser escolhida para as linhas em 3, 4 ou 5; para os espaços: 3 ou 4. 6. Sequência das notas musicais com coringa: ganha quem conseguir montar primeiro. Pode ser a sequência somente da clave de sol, ou da clave de fá, ou de ambas. As cartas Fusa, Pausa da Fusa, Semifusa, Pausa da Semifusa são os coringas, onde pode-se comprar mais uma ou duas cartas, ou pegar uma ou duas cartas dos adversários, ou se escolhe o adversário que irá perder uma ou duas cartas. As cartas com notas na percussão, podem ser coringas, e ter a mesma regra já citada. 7. Sequência das notas musicais com soma: ganha quem montar primeiro e tiver a maior soma, assim que alguém montar primeiro a sequência, todos param, mas só ganha quem tiver a maior soma. Podendo ser a sequência apenas da clave de sol, ou da clave de fá ou ambas. 8. Sequência das notas musicais com soma e coringa: é só aplicar as regras dos itens 6 e 7. 9. Jogo dos acordes: Ganha quem montar 3, 4 ou 5 acordes primeiro. Para ser um acorde, é preciso que três ou mais sons sejam unidos. Será considerado neste jogo um acorde a união de três cartas, desde que tenham nomes diferentes. 10. Jogo dos acordes com soma: Ganha quem montar 3, 4, ou 5 acordes primeiro, mas que tenham a maior soma. Segue a regra do item 9, acrescentando a soma no final. 11. Jogo dos acordes com tabuleiro: ganha quem conseguir mais pontos no tabuleiro, segue-se as regras do item 9, acrescentando que cada acorde montado vale um botão para ser colocado no tabuleiro. Quem conseguir colocar 5, 6, 7, 8, 9, 10 ou 15 botões, ganha. Mas tem uma regra a seguir sobre os botões, ao colocar três botões em sequência, dá direito de tirar um botão do adversário, fica à escolha. Se colocar 4 botões formando um quadrado, tem o direito de colocar um botão a mais. Ao colocar 6 botões formando um retângulo, tem direito o direito de colocar 2 botões. Ao formar uma diagonal com 5 botões, tem o direito de colocar três botões. 12. As Clave de Sol, Clave de Fá e Clave de Dó, poderão ser utilizadas como coringa no jogo dos tabuleiros de instrumentos musicais, fazendo com que se coloque um ou dois marcadores ao tirar a carta com a clave, lembrando que cada instrumento musical possui uma clave. As Claves e os Instrumentos Mus
Autoria: Marcelo Torca
Publicado por Clube de Autores em 06/09/2016
Detalhes sobre o arquivo: 90 páginas.

Antonio Carlos Nóbrega em acordes e textos armoriais

books.google.com.br/books?id=NqWDBAAAQBAJ&dq=acordes&...
Escrito originalmente sob a forma de dissertação de mestrado, tendo como título "Movimento Armorial: o erudito e o popular na obra de Antônio Carlos Nóbrega", orientada pelo professor Sébastien Joachim e aprovada com distinção pela banca examinadora do Mestrado em Literatura e Interculturalidade da universidade Estadual da Paraíba, a presente obra traz para o conhecimento público e debate acadêmico mais um capítulo da história do Movimento Armorial. Antônio Carlos Nóbrega em acordes e textos Armoriais se caracteriza como uma contribuição para a ampliação do acervo e das pesquisas sobre o Movimento Armorial, através da música, atividade essa de maior repercussão nacional do Movimento, ainda em carência no universo das pesquisas científicas. Ampliam-se, dessa forma, as possibilidades de abordagens para com um capítulo importante da cultura brasileira, que ainda carrega marcas e reflete o Movimento criado por Ariano Suassuna.
Publicado por SciELO - EDUEPB em 01/01/2011
Detalhes sobre o arquivo: 204 páginas.

Apostila de Violão Izaias Rosa

books.google.com.br/books?id=xxulCgAAQBAJ&dq=acordes&...
Guitarra clássica - (no Brasil conhecida como violão[1] e em Portugal comoviola) é uma guitarra acústica com cordas de nylon ou aço, concebida inicialmente para a interpretação de peças de música erudita. O corpo é oco e chato, em forma de oito[2] , e feito de várias madeiras diferentes. O braço possuitrastes que a tornam um instrumento temperado. As versões mais comuns possuem seis cordas de nylon, mas há violões com outras configurações, como o violão de sete cordas e o violão baixo, com 4 cordas, afinadas uma oitavaabaixo das 4 cordas mais graves do violão.
Publicado em 01/10/2015
Detalhes sobre o arquivo: 91 páginas.
[1] 2345Mais
© 2016 BuscaPDF.com.br - Todos os direitos reservados