em Portuguêsem outros idiomas

Gramática Do Hebraico Bíblico

A obra contribui para um entendimento básico de questões relacionadas à língua hebraica, incluindo vocabulário, morfologia e sintaxe. Com o auxílio do léxico, visa facilitar a leitura de textos bíblicos em hebraico dos níveis elementar e intermediário.
248 páginas | publicado por Editora da ULBRA

HEBRAICO BÍBLICO – Uma gramática introdutória

Sem descrição
452 páginas | publicado por Editora Sinodal em 2009

A bíblia Hebraica como obra aberta

Este livro pretende demonstrar como é possível à semiologia ser um instrumento útil para o estudo científico da Bíblia. O conceito de 'obra aberta' de Umberto Eco, que designa a obra artística, é aqui empregado para entender como pôde a Bíblia Hebraica so
335 páginas | publicado por Editora Humanitas em 2005

Dicionário hebraico-português & aramaico-português

Esta obra é uma resposta ao estudante brasileiro que procura uma compreensão mais profunda da Bíblia e de seus textos. O livro procura servir como apoio e incremento à pesquisa dos livros do Antigo Testamento que foram originalmente escritos em Hebraico ou em Aramaico.
305 páginas | publicado por Editora Sinodal em 1988

Gramática do Aramaico Bíblico

A 'Gramática do Aramaico Bíblico' aborda a morfologia do aramaico presente na Bíblia Hebraica, a saber, em Gênesis 31,47, em Jeremias 10,11, em Daniel 2,4 - 7 ,28 e em Esdras 4,8 - 6,18 e 7,12-26. Ademais, apresenta a sintaxe do verbo e do substantivo do aramaico bíblico. A gramática procura explicar as particularidades com relação à vocalização e redução vocálica do aramaico, de forma que o estudante seja capaz de entender e explicar as diversas alterações vocálicas presentes no texto aramaico. Formas verbais não presentes no texto aramaico da Bíblia são indicadas com base nos outros dialetos do aramaico (targúmico, talmúdico e siríaco). A obra foi elaborada para um curso semestral de nível universitário, mas também está voltada para o uso sem o auxílio do professor. Ela traz os textos aramaicos da Bíblia Hebraica, apêndices com paradigmas verbal e nominal, destacando as desinências em cor vermelha. Além dos glossários Aramaico-português e Português-aramaico, ela apresenta uma bibliografia geral que indica livros para posteriores estudos do aramaico, e também de outras línguas semíticas, como o hebraico, árabe, acádico, siríaco e ugarítico. A base gramatical do aramaico bíblico serve de fundamento para um posterior estudo de outros dialetos do aramaico, inclusive o de Qumran e o siríaco.
367 páginas | publicado por EdiçõesTargumim em 2008

A GRANDE MENTIRA

Iniciamos aqui a nossa apresentação de ideias – baseados, obviamente, em farto material de pesquisa bibliográfica –, e sabemos, de antemão, que inúmeras polêmicas serão suscitadas após a leitura de tudo o que nós disponibilizamos nesta obra. Salientamos que nossa intenção, nosso foco se encontra centralizado na busca da verdade, mesmo que as “respostas” que obtivemos sejam estrondosamente contrárias a tudo aquilo que nós até hoje acreditamos como sendo o correto, o real. O importante é deixar de acreditar em algo que não é a verdade. João Fernandes da Silva Júnior
209 páginas | publicado por Clube de Autores em 2012-10-05

Deus poderosamente fraco da Bíblia (O)

Sem descrição
publicado por Edicoes Loyola

A Presença Judaica na Idade Média Ibérica: A poesia laica e o idioma hebraico

Sem descrição
96 páginas | publicado por EdiçõesTargumim em 2008

Os Pergaminhos Bíblicos De D. Pedro Ii

A presente obra tem como escopo a crítica textual do livro do Gênesis, transcrito em parte da coleção de IX rolos de pergaminhos pertencentes ao acervo do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, conhecidos como Pergaminhos Ivriim. Seu texto encontra-se como fragmentos de livros e livros completos da Torá, compilado em Hebraico consonântico quadrático, tendo sido comprados por D. Pedro II, Imperado da Segunda Monarquia Brasileira, em sua segunda viagem à Europa e Oriente Médio, entre 1876 a 1877. A análise envolve a elucidação, segundo os princípios formulados por eruditos do Antigo Testamento, das características massoréticas, divisões e erros de transcrição presentes nos rolos I, II e III referente ao texto do Gênesis. Além disso, algumas questões foram especialmente apontadas, tais como, o critério utilizado para validar as variantes textuais, as razões para apontar a possível família textual e o período de sua transcrição. As conclusões puderam ser obtidas a partir da confrontação textual entre o livro do Gênesis na Torá do Museu Nacional com as transcrições de diferentes períodos do texto Hebraico: massorético primitivo, medieval tardio e contemporâneo. Estes foram relacionados entre si sob três diferentes níveis: o primeiro abrangendo a colação das variantes textuais, o segundo envolvendo a análise, e o terceiro enfocando a possível família textual da Torá do Museu Nacional.
publicado por Clube de Autores em 2012-09-07

Comentario Biblico

Sem descrição
publicado por Edicoes Loyola
  1    2    3    4    5    6    7    8    9    10   Próxima »   Última página »