em Portuguêsem outros idiomas

Segurança privada

Os serviços de segurança privada vêm se expandindo cada vez mais nos últimos anos. Tal serviço é geralmente solicitado para reforçar a vigilância de espaços públicos e privados com a justificativa baseada no aumento da criminalidade, no medo da violência e na ineficiência da polícia. Entretanto os vigilantes privados não estão submetidos a regras e limites em suas ações assim como o estão os policiais. Dessa maneira, abrem-se espaços para atitudes arbitrárias e contrárias à lei que prevê ao Estado o monopólio legítimo da violência. Outra característica é o frágil controle do Estado sobre tais empresas que detêm um poder de polícia na esfera privada mas que está livre dos formalismos que protegem os indivíduos no espaço público. Neste trabalho é apresentada uma pesquisa sobre as empresas de segurança privada existentes em São Paulo. Procurou-se descrever a estrutura de funcionamento dessas empresas e identificar o que o Estado permite e quais os limites estabelecidos por ele para a atuação de tais empresas no mercado.
175 páginas | publicado por Editora Humanitas em 2005

Manual de Gestão de Segurança

Sem descrição
206 páginas | publicado por Cícero Moteran Ramos

Cidade de muros

A autora analisa os processos de transformação urbana envolvendo o crime, o medo da violência e o desrespeito aos direitos humanos na metrópole, estabelecendo relações com as noções de espaço público, democracia e igualdade.
399 páginas | publicado por Editora 34 em 2000

Polícia de Segurança Pública - Legislação essencial

A Polícia de Segurança Pública é uma Instituição centenária a qual, desde sempre, esteve ao serviço da sociedade. Moldada em função do tipo de Governo, ultrapassou a estrutura puramente militar e para-militar, fixando-se na atualidade com um cariz civil moldado por um corpo de normas híbrido: ora puramente adaptado às circunstâncias específicas da Instituição, como é o caso do Estatuto e da Lei de Organização, ora aplicando-se-lhe a legislação do regime geral, como é o exemplo do regime de férias, faltas e licenças. A presente obra não pretende de forma alguma esgotar todas as fontes normativas aplicáveis à PSP. Sem prejuízo, entende o autor que dela constam os diplomas estruturantes essenciais os quais, apresentados como estão de forma sistematizada, podem contribuir para uma eficaz aplicação da lei. A presente obra contém normas de organização do dispositivo, desde a Direção Nacional ao restante dispositivo; regras referentes a direitos e deveres do pessoal da PSP os quais incluem a liberdade sindical, férias, feriados, faltas e parentalidade; normas deontológicas que cobrem o regulamento de continências e honras e o estatuto disciplinar; concursos na PSP desde o ingresso no ISCPSI ou na EPP ao curso de Chefe; normas remuneratórias que abranjem as ajudas de custo e o subsídio de alimentação; regras aplicáveis ao serviço externo as quais abrangem as missões de paz, o estatuto do cooperante e do oficial de ligação, num total de cerca de 45 diplomas.
publicado por Leya em 2013-07-31

Defenda-se da Violência

Este livro apresenta assuntos relevantes à vida nacional, cujo enfoque crítico visa levantar não apenas problemas, mas propor soluções que possam combater com eficácia não apenas a violência e a corrupção mas também o pessimismo, o medo e a desesperança, que se encontram disseminados em toda a sociedade brasileira.
145 páginas | publicado por Brasport em 2006

O poder e a cultura de violência em Alagoas

O objetivo do livro é identificar alguns traços que compõem a cultura de violência, que se expressa em discursos e práticas, e está presente tanto em atos que expressam uma violência institucionalizada (política e policial), como em atos de violência praticados pelo cidadão comum. O foco da pesquisa nele apresentada é a análise da representação da violência expressa nos vários discursos de segmentos da sociedade alagoana, que atribuem sentidos e significados aos episódios que vivenciam e/ou presenciam cotidianamente.
187 páginas | publicado por UFAL em 2005

Ciencias de Emergencia. Exercicios Interdisciplinares Em Ciencias Sociais E Humanas

Aquilo que os seres humanos tem de semelhante entre si e a capacidade de serem diferentes dos outros animais. A nossa inteligencia, porem, imprevisivel, nem sempre e digna do nosso orgulho. No entusiasmo das conquistas perdemos, frequentemente, a sageza emocional ou, ate, o bom senso solidario. Esta face da inteligencia tornou-se a maior das ameacas. Apresentamos o estudo de psicologia social de Bernard Rime sobre o significado emocional e social do trauma, tantas vezes ignorado pelas ciencias sociais, mas afinal quotidianamente presente na vida de todos e cada um de nos. O medico Juan Carlos Rumbero escreve sobre a experiencia espanhola de cooperacao com africa, por onde se desenvolvem e escondem as relacoes entre os povos mais bem sucedidos e os mais mal sucedidos do planeta. Joana de Deus Pereira traz-nos a actualidade cada vez mais premente dos usos das materias-primas fundamentais para a existencia de vida humana na Terra. Mark Brayne revela-nos como algumas das questoes traumaticas, para o publico, para os jornalistas e para os poderes instituidos, sao tratadas pelos media. Sobre as representacoes da moral social introduzimos um texto filosofico de Myriam Revault d'Allonnes sobre a sentida falta de autoridade nas sociedades contemporaneas, acompanhado por quatro textos de juristas (nao necessariamente textos juridicos) de Jose Angel Brandariz sobre percepcoes de seguranca perante o crime, de Lisa Tortell sobre a polissemia dos direitos a seguranca, de Jose Preto sobre a situacao da liberdade de expressao em Portugal, de Jose Garcia Marques sobre as relacoes entre liberdade e seguranca. Sobre as praticas ideologicas fala-nos Jose Castro Caldas, discutindo o caracter ilusorio da posse, representada pela disponibilidade imediata dos simbolos dessa potencialidade. Acompanham-no Jose Brandariz, Patricia Faraldo Cabana e Clara Sottomayor no campo juridico, dando conta, respectivamente, dos usos do Direito Penal nas sociedades actuais, do modo como as vitimas de violencia de genero sao tratadas pelos tribunais, e como as criancas continuam a ser alvos da ideologia patriarcal adoptada no sistema judicial. [Este texto foi escrito sem acentos e sem outros caracteres especiais para evitar erros com o navegador.]
360 páginas | publicado por LibrosEnRed em 2009-02

De maio a 31 de julho

Sem descrição
publicado em 1871

Segurança Patrimonial

Sem descrição
100 páginas | publicado por Clube de Autores em 2012-09-10

Reflexões sobre a violência urbana

'Reflexões sobre a vida urbana' tem por base um seminário sobre violência urbana realizado por Jandira Feghali e a Universidade Candido Mendes em 2003, em que o tema é debatido sob os mais variados ângulos.
161 páginas | publicado por Mauad Editora Ltda em 2006-01-01
  1    2    3    4    5    6    7    8    9    10   Próxima »   Última página »