PDF sobre gotael: 1 a 2 de 2 arquivos da pesquisa em BuscaPDF [gl]

Cinemas em Português. Moçambique. Auto e Heteroperceções

https://play.google.com/store/books/details?id=gf5aDwAAQBAJ&...
Cinemas em Português. Moçambique. Auto e heteroperceções é um volume que resulta do 6º Simpósio Internacional de Cinemas em Português, realizado na Universidade de Coimbra em 2015, dedicado ao cinema moçambicano desde o tempo colonial até à atualidade, num ano em que os países africanos de língua portuguesa celebraram quarenta anos de independência. No encontro esteve presente uma delegação moçambicana, constituída pelo professor e investigador Nataniel Ngomane, pelos realizadores Licínio de Azevedo, Sol de Carvalho, João Ribeiro e Diana Manhiça e ainda pelo diretor do INAC Djalma Lourenço. Para além destes, estiveram presentes ou colaboraram no volume investigadores de Itália (Livia Apa e Francesca de Rosa), Brasil (Jorge Cruz) e Portugal (José Manuel Costa, Ansgar Schaefer, Sílvia Vieira, Paulo Cunha e Jorge Seabra), tendo debatido, durante dois dias, o cinema moçambicano do tempo colonial à atualidade e as realidades e perspetivas daquela cinematografia. O volume que agora se publica, ao reunir grande parte das comunicações então apresentadas, com outras colaborações que entretanto surgiram, é um contributo para a visibilidade e o conhecimento de uma cinematografia que já atingiu um patamar de reconhecimento internacional assinalável e, simultaneamente, reforçar a diferença e a importância dos cinemas falados em português. Portuguese Cinema. Mozambique. Self and HeteroPerceptions is a book that results from the 6º International Symposium of Portuguese Cinemas, organized at Coimbra University at 2015, that has treated mozambican cinema from colonial time till nowadays, in a year that african portuguese language countries celebrate the 40º year of independance. In the meeting were presente a mozambican delegacy, which includes the reseacher and professor Nataniel Ngomane, the directors Licínio de Azevedo, Sol de Carvalho, João Ribeiro and Diana Manhiça, and Djalma Lourenço as director of the INAC. Behond those, were also present or cooperate in the book researchers from Italy (Livia Apa and Francesca de Rosa), Brazil (Jorge Cruz) and Portugal (José Manuel Costa, Ansgar Schaefer, Sílvia Vieira, Paulo Cunha and Jorge Seabra), debating, during two days, mozambican cinema from colonial time till actuality or its realities and perspectives.
Autoria: Jorge Seabra
Publicado por Imprensa da Universidade de Coimbra / Coimbra University Press em 17/05/2018
Detalhes sobre o arquivo: 142 páginas.

a opção pela espada

books.google.com.br/books?id=ifzjAgAAQBAJ&dq=gotael&h...
No início da década de setenta tínhamos duas opções políticas claras e em oposição. Escolhi a que melhor representava o modo de vida que herdei de meus antepassados, que ajudaram com a liberdade da democracia, a construir uma Civilização que dava oportunidade para todos em função de sua capacidade de trabalho e não o nivelamento forçado do desejável mas utópico Socialismo. Esta Civilização tinha um inimigo em pleno ataque, por que esperar que ele viesse à nossa casa, ao nosso País? Por que não combatê-lo onde quer que estivesse? Com a força de minha juventude, optei pela luta, optei pela espada. Aos 23 anos de idade era piloto militar e paraquedista, mas teria que aprender a lutar com os pés no chão, na Infantaria, se quisesse sobreviver... Lancei-me ao desafio e os anos que se seguiram suplantaram até os meus mais audaciosos sonhos. Da Força Aérea Brasileira a infante na Legião Estrangeira Francesa; de instrutor de Educação Física a chefe de Milícias na guerra colonial em Moçambique; de piloto de observação a comandante de um Grupo Blindado na guerra civil em Angola; de guerrilheiro a instrutor de comandos na Rhodesia; de agente de informações na Espanha a “escritor reacionário” em Portugal... Escapando de ciladas, perseguido como marginal perigoso me tornei novamente legionário, desta feita na ilha de Fuerteventura, nas costas do Sahara Espanhol. Era ciclo que se fechava, em oito anos de lutas, em dois continentes, em oito países, sob sete bandeiras.
Publicado por pedro marangoni em 17/05/2018
Detalhes sobre o arquivo: 197 páginas.
[1]
© 2018 BuscaPDF.com.br - Todos os direitos reservados